quarta-feira, 16 de maio de 2018

Vicente Soares Leite (1912 - 1994)


Desbravador, primeiro empreiteiro de Nova Londrina/PR, aposentado; nascido em 25 de abril de 1912 – quinta-feira, Crato/CE; signo – touro; religião – Evangélico – Igreja Congregação Cristã no Brasil; falecido em 31 de agosto de 1994, Segunda-feira, (82 anos), na cidade de Monte Negro/RO, onde está sepultado. Filho de: Antônio Soares Primo (falecido) e Alexandrina Marcelina Do Amor Divino – Mãezinha (In Memoriam).
Teve três filhos falecidos: Wallacy, Osther e Nedir; Onze vivos: Lêda; Abraão (falecido em 21 de março de 2017, aos 74 ANOS, Cuiabá/MT); Iêda; Antônio; Osmídio; Neda; Meda (Preta); Sirema; Ueda e Eda (Edinha). Elias Soares Leite (filho adotivo). Filhos de criação – Nenê e Maria de Campos.

Foi Enfermeiro por 05 anos no Estado do Ceará/CE; foi o primeiro empreiteiro de Nova Londrina/PR.; que a frente de 40 homens, dedicou-se à empreita de abrir as primeiras ruas do povoado, tudo à base da foice, do facão, do machado e da enxada; foi lavrador, sitiante; 2º delegado (por 04 anos) no município de Nova Londrina/Pr e Marilena/PR.

Cônjuge: Francisca Soares Feitoza (Doquinha), nascida em 26/11/1918 – Terça-feira; signo – sagitário; falecida em 19 de dezembro de 1989, quarta-feira, (71 anos), sepultada em Cabixi/RO; Religião – Evangélica – Igreja Congregação Cristã no Brasil; foi professora Primária no Ceará/CE; Poetisa e declamadora – poema favorito: O Pássaro Cativo de Olavo Bilac; cor predileta – vermelho; Parteira no município de Nova Londrina/Pr. Filha de: João Alves Cavalcante (Zuca) – nascido em Assaré – filho de: Eufrazio Alves Cavalcante e Maria Alves Feitoza; Mãe de Doquinha: Maria de Lima Sampaio (Mainha) - filha de José Rodrigues de Lima e Maria de Jesus Sampaio.

Irmãos (13): 1 - Osmídio Soares Leite (falecido); 2 - Antônio Soares Leite (falecido); 3 - Cosme Soares Leite - falecido; 4 - Cazuza Soares Leite (falecido); 5 - Espedito Soares Leite (falecido); 6 - Jesus Soares Leite (falecido); 7 - Adília Soares Leite (falecida); 8 - Lobélia Soares Leite (falecida); 9 - Purcina Soares Leite - Doninha (falecida); 10 - Adelita Soares Leite - (falecida); 11 - Alzira Soares Leite (falecida), 12 - Florisbela Soares Leite (falecida), e 13 - Dulcinéia Soares Leite - Flozinha (Falecida).

Dois anos após a morte de Doquinha (1ª esposa), Ele se casou com a Srª. Josefa (2ª esposa - falecida), era viúva, residente na cidade de Monte Negro/RO; não tiveram filhos. 












Essa moça era cantora, sobrinha de Vicente Soares







quarta-feira, 9 de maio de 2018

Sady Paviani (prefeito)

5ª LEGISLATURA DO MUNICÍPIO DA CIDADE DE  NOVA LONDRINA/PR - 31/01/1973 a 31/01/1977

UM GOVERNO MUNICIPAL VOLTADO PARA O PROGRESSO E PARA VALORIZAÇÃO DA POPULAÇÃO NOVA-LONDRINENSE



6º Prefeito Eleito pelo Partido - Aliança Renovadora Nacional - Arena, com 2.175 votos, para a gestão: 31/01/1973 a 31/01/1977 - Prefeito - Sr. Sady Paviani, Vice-Prefeito - Sr. Edmir James Kuhl - mandato de 4 anos; 5ª Legislatura; CANDIDATURA ÚNICA.
Esposa do prefeito Sady: Maria Marlene Mendes Paviani, e do Edmir: Berenice
Presidentes Câmara Municipal:

Ver. Prof. José Euclides Gimenez - gestão 1973/1974
Ver. João Celestino Pires - gestão 1975/1976

Vereadores:

Antônio Romão da Silva;
Geraldo Sellegrini;
João Celestino Pires;
João Fernandes de Almeida;
José Barbosa;
José Euclydes Gimenez;
Manoel Bono Belascuzas
Pedro Alci Simão;
Darcy Bertasi.

Nesta Legislatura, ocuparam cargos: José Euclydes Gimenez e João Celestino Pires (Presidência); João Celestino Pires e Pedro Alci Simão (Vice-Presidência); Manoel Bono Belascuzas e Darcy Bertasi (1.ª Secretaria) e José Barbosa e João Fernandes de Almeida (2.ª Secretaria). Era prefeito: Sr. Sady Paviani.

Principais Obras de seu mandato:

- Instalação do SAMDE (Serviço Autônomo Municipal de Desenvolvimento de Nova Londrina, através do qual desenvolveu muitas obras de combate à erosão e pavimentação asfáltica em 60 mil metros quadrados de ruas;

- Construção do Pátio Municipal;
- Ampliação e reativação da fábrica de artefatos de cimento;
- Transferência de serviços para a SANEPAR;
- Extensão das redes de energia elétrica e água potável;
- Ampliação dos serviços da Telepar;
- Construção da Praça da Matriz;
- Aquisição e instalação da Torre Repetidora de TV;
- Construção do prédio para a Delegacia e Cadeia Pública;
- Ampliação e construção de Muro do Estádio Municipal João Venâncio da rocha;
- Construção do Prédio do Fórum.

Fotos principais de sua administração








Momentos especiais de sua administração










Meu padrinho de casamento, 1980, Edmir James Kuhl... Quem registra se eterniza!


terça-feira, 17 de abril de 2018

Yvone Lara da Costa (In memoriam) - Rainha do Samba Brasileiro


Dona Ivone Lara, brasileira, sambista, nascida na data de 13 de abril de 1921 - Botafogo/RJ, e, falecida na data de 16 de abril de 2018 - Leblon/RJ; formada em Enfermagem e Serviço Social, com especialização em Terapia Ocupacional, foi uma profissional na área até se aposentar em 1977; filha da união entre a costureira Emerentina Bento da Silva e José da Silva Lara; casou-se aos 25 anos, com Oscar Costa, filho de Alfredo Costa, presidente da escola de samba Prazer da Serrinha, com quem teve dois filhos: Alfredo e Odir; foi cantora e compositora brasileira, conhecida como "Rainha do Samba" e "Grande Dama do Samba".

(Dona Ivone Lara morreu aos 97 anos, vítima de parada cardíaca. A cantora, uma das maiores sambistas do país, estava internada no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva da Coordenação de Emergência Regional "CER", no Leblon, na Zona Sul do Rio). 

O filho, Alfredo Lara da Costa, destacou a mulher forte e guerreira que ela foi, sempre pensando em música. "Vai deixar muita saudade, mas sinto muito orgulho do legado que ela deixa", disse. O corpo de Dona Ivone Lara será velado nesta terça (17) na quadra da escola de samba Império Serrano.

Um pouquinho de sua história:


Dona Ivone Lara nasceu em 13 de abril de 1921, na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, Zona Sul do Rio. Foi a primeira filha da união entre a costureira Emerentina Bento da Silva e José da Silva Lara. Paralelamente ao trabalho, ambos tinham intensa vida musical: ele era violonista de sete cordas e desfilava no Bloco dos Africanos; ela era ótima cantora e emprestava sua voz de soprano a ranchos carnavalescos tradicionais do Rio, como o Flor do Abacate e o Ameno Resedá – nos quais Seu José também se apresentava. 

Com a morte do pai aos 3 anos, e da mãe aos 12, ela foi criada pelos tios e com eles aprendeu a tocar cavaquinho e a ouvir samba, ao lado do primo Mestre Fuleiro; teve aulas de canto com Lucília Villa-Lobos e recebeu elogios do marido dela, o maestro Villa-Lobos. Foi no Prazer da Serrinha onde conheceu alguns compositores que viriam a ser seus parceiros em algumas composições, como Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira.

Entre outros sucessos, a sambista também compôs o samba “nasci para sofrer”, que se tornou o hino da escola.

Estudou música com Lucila Guimarães, primeira esposa de Villa-Lobos, tendo cantado sob a regência do maestro. Mais tarde aprendeu a tocar cavaquinho e nos anos 40 mudou-se para a Mangueira, onde conheceu outros sambistas e frequentou rodas de samba. No final da década juntou-se à escola de samba Império Serrano, para que compôs alguns sambas-enredos, como "Não Me Perguntes" (com Fuleiro) e "Os Cinco Bailes da Corte ou Os Cinco Bailes da História do Rio" (com Silas de Oliveira e Bacalhau). Participou das rodas de samba do Teatro Opinião nos anos 60, vindo a gravar o primeiro disco apenas em 1978, quando se aposentou do ofício de enfermeira (trabalhou com Nise de Silveira no tratamento de doentes mentais). Nesse mesmo ano foi gravado por Gal Costa e Maria Bethânia seu maior sucesso, "Sonho Meu", em parceria com Délcio Carvalho. A música foi premiada como a melhor do ano de 1978. Motivo pelo qual foi convidada a gravar seu primeiro LP em 1979 pela Odeon, "Samba, Minha Verdade, Minha Raíz" e, no ano seguinte, "Sorriso e Criança". Transferiu-se para Warner e lá registrou "Sorriso Negro", no qual gravou "Tendência" (com Délcio Carvalho) e "Serra dos Meus Sonhos Dourados". Em 85, gravou na Som Livre o LP "Ivone Lara" com "Se o Caminho é Meu". Outros intérpretes que tiveram êxito com composições da sambista foram Clara Nunes e Roberto Ribeiro ("Alvorecer"), o trio Maria Bethânia, Ceatano Veloso e Gilberto Gil ("Alguém Me Avisou"), Paulinho da Viola ("Mas Quem Disse que Eu Te Esqueço", com Hermínio Bello de Carvalho) e Beth Carvalho ("Força da Imaginação", com Caetano Veloso). Gravou até o ano 2000, somente estes cinco LPs e um CD, "Bodas de Ouro", com diversas participações. Dona Ivone é madrinha da ala dos compositores da Império Serrano e desfila todo ano na ala das baianas. Seu repertório é composto na maioria de sambas românticos, dolentes ou de inspiração em suas raízes africanas.

Sonho Meu
Dona Ivone Lara

Sonho meu, sonho meu
Vai buscar quem mora longe, sonho meu
Sonho meu, sonho meu
Vai buscar quem mora longe, sonho meu

Vai mostrar esta saudade, sonho meu
Com a sua liberdade, sonho meu
No meu céu a estrela guia se perdeu
E a madrugada fria só me traz melancolia
Sonho meu

Sinto o canto da noite na boca do vento
Fazer a dança das flores no meu pensamento
Traz a pureza de um samba
Sentido, marcado de mágoas de amor
Um samba que mexe o corpo da gente
E o vento vadio embalando a flor

Traz a pureza de um samba
Sentido, marcado de mágoas de amor
Um samba que mexe o corpo da gente
E o vento vadio embalando a flor
Sonho meu

Prêmio


Ordem do Mérito Cultural(2016)

Referências

https://oglobo.globo.com/cultura/morre-aos-97-anos-dona-ivone-lara-icone-do-samba-22598921

Fonte: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/morre-no-rio-cantora-dona-ivone-laura.ghtml

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2018/04/sambista-dona-ivone-lara-morre-aos-97-anos-no-rio-de-janeiro.shtml

https://pt.wikipedia.org/wiki/Dona_Ivone_Lara

quinta-feira, 5 de abril de 2018

MARLEY SOARES FERNANDES - MISS Nossa Senhora do Livramento/MT, 1985




Brasileira, modelo, paranaense; nascida na data de 09/10/1966, domingo, às 2 horas, Hospital e Maternidade Santa Terezinha, Nova Londrina/PR; Filha de: João Fernandes de Almeida e de Lêda Soares de Almeida; irmãos: Wilson, Osmar, Marli, Marlene e Marcesley.

Nossa Senhora do Livramento é um município brasileiro do Estado de Mato Grosso. Localiza-se a oeste, com aproximadamente, 11.393 habitantes (2015)


A Miss Nossa Senhora do Livramento, 19 anos, concorreu o Miss MT/1985 - disputado no Ginásio Dom Aquino na cidade de Cuiabá/MT - capital mato-grossense.






A miss vencedora do concurso:

Márcia Gabrielle, cujo nome de batismo é Márcia Giagio Canavezes de Oliveira, é uma modelo, empresária, jurada e apresentadora de televisão brasileira. Nascimento: 2 de fevereiro de 1964 (54 anos), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Em 1985, saiu do subúrbio de Bonsucesso, Rio, e migrou para o centro-oeste, onde foi eleita Miss Mato Grosso representando a cidadezinha de Barão de Melgaço. A Miss de Barão de Melgaço, Márcia Oliveira, 21 anos, natural do Rio de Janeiro, foi a primeira representante de Mato Grosso a se tornar Miss Brasil, em 1985. O jornal O Estado de Mato Grosso de 11 de maio daquele ano, anunciava em um dos seus títulos “MT tem beleza maior que o Pantanal”. O júri que elegeu a vencedora foi formado por várias personalidades da época, uma delas era o jogador de futebol, Pelé.